Às vezes acontece quando estamos abordando uma pessoa, que outra pessoa, que já levou algum livro, interrompe a abordagem e “prega” para a primeira.

Neste dia, uma moça de cabelo colorido havia levado um livro O Caminho da Perfeição, por uma doação pequena e prometeu trazer mais Lakshmi depois, o que ela fez enquanto eu cantava o Gayatri. Horas depois ela apareceu novamente enquanto eu abordava uma jovem. Ela me interrompeu e disse: “- Você viu que eu deixei o dinheiro ali pra você, né?”- e virando-se para a jovem, que segurava O Caminho a perfeição : “-Este livro é fantástico! É fantástico! É muito bom mesmo! Pode levar. Eu comecei a ler e é incrível!” A jovem prontamente levou o livro.

Pouco tempo depois, na mesma esquina, a equipe da TriLegal começou a fazer sua campanha e vender suas cartelas, bem próximo de onde eu estava. O Feliz, o mascote da equipe, estava fazendo suas brincadeiras com as pessoas até que me viu e veio até mim. Ele cumprimentou com as mãos postas e, impossibilitado de falar devido a máscara de espuma, sinalizou para que eu esperasse. Ele correu até a equipe e puxou pelo braço uma das vendedoras, arrastou ela até mim e sinalizou para eu mostrar os livros. Como de costume mostrei os livros e dei o mantra: “- Esses livros falam sobre meditação, yoga e sobre como você pode se livrar do stress!” Nesse momento, Feliz apontou para a vendedora e fez vários sinais de ‘Jóinha’, indicando que ela deveria levar o livro, pois estava precisando. Ela sorriu e concordou, porém disse que estava sem dinheiro, mas que se eu voltasse na outra semana levaria o livro. Eu expliquei que estava de passagem pela cidade e que fazia um serviço missionário. Ela foi até sua banquinha e pegou dez reais que estavam reservados para o estacionamento. Assim, com um empurrãozinho do Feliz, ela também levou o seu Caminho da perfeição!

Seu servo, Mahananda Murari Das, em Canoas RS.

Categorias: Passatempos